Categories
Administração de empresas de eventos

Plano de negócios para empresa de organização de eventos

Neste artigo você aprenderá a criar um plano de negócios para empresa de organização de eventos. 

Para muitos empreendedores criar um plano de negócio é um tarefa árdua, nem tanto por escrever ele, mas por analisar e entender o seu negócio.

Criar um plano de negócio te ajudará a estruturar sua nova empresa ou na criação de novas unidades empresariais.

No post como abrir uma empresa de eventos, explicamos um pouco mais sobre  o canvas modelo de negócios.

Apesar de ser uma ferramenta poderosa, visual e de fácil elaboração para criação que nos dá uma visão ampla dos principais pontos da empresa, ela não substitui o plano de negócio

Para entender as diferenças entre elas e porque elas se complementam e como montar um plano de negócio para sua empresa de eventos.

Mas, antes de chegarmos neste tópico, é importante buscar um pouco mais de contexto histórico.

Vamos começar pela a história do plano de negócio e como ele surgiu e depois avançar para algo mais mão na massa.

Como surgiu o plano de negócio?

Segundo Henry Mintzberg em seu livro, Ascensão e queda do planejamento estratégico, o planejamento de negócio como nós conhecemos hoje já era utilizado na indústria de mineração na França no século XIX. 

Os campos atuais e descritivos se estabeleceu nos EUA na década de 1950.

Derivado os processos orçamentários, o plano de negócio se tornou uma atividade corporativa essencial até os dias de hoje.

Obviamente ele vem evoluindo com o passar dos anos e quanto mais o empreendedorismo vem ganhando força dos anos 2000´s para cá, mais ele vem sendo usado.

Chegamos então a variações dos planos de negócio como o Lean Business Plan e o Model Business Canvas.

Obviamente que não são substitutos do plano de negócio, mas são muito mais práticos e visualmente melhores de entender.

Planos de negócio x modelos de negócio x plano enxuto (lean planning)

Quando se entra no mundo do empreendedorismo e ainda não se tem conhecimento inicial, essas duas ferramentas podem ser confundidas.

Novos empreendedores que começam ainda ficam em dúvida sobre como usá-las e em qual momento elas fazem sentido.

Para desmistificar essas duas ferramenta, é importante o que é cada uma delas e pelo elas são responsáveis.

O que é modelo de negócio?


Como o próprio nome sugere, os modelos de negócios servem para orientar de forma visual os principais pontos do seu negócio

Ele é o primeiro passo para você analisar seu negócio e o mercado, entender quais são seus parceiros, formas de ganhar dinheiro e onde estão os seus principais gastos.

O modelo mais conhecido para estruturar seu modelo de negócio é o business model canvas que falamos no artigo anterior.

Ele é dividido em nove pontos que correspondem uma empresa e respondem as questões de como? o que? para quem e quanto? 

Vale lembrar que ele serve como um bom começo para você criar o seu plano de negócio para empresas de organização de eventos.

Por ser um instrumento visual você pode usar ele não só para montar seu negócio, mas também para projetos.

O que é plano enxuto (lean planning)

O plano de negócio, chamado plano enxuto (lean planning) é um variação que substitui os grandes planos de negócios tradicionais.

Segundo essa abordagem, o lean planning tem um processo de criação de 20 minutos e é focado em dar pequenos passos, revisar resultados e fazer melhorias incrementais.

Quem está familiarizado com a metodologia Lean deve ter percebido a intenção do Lean Planning.

Lean derivou das fábricas de automóveis da Toyota que desenvolveram essa metodologia e hoje ela ganhou espaço em diversas áreas, marketing, logísticas, desenvolvimento de software e até em plano de negócios.

Para os não familiarizados, abaixo, a representação gráfica dos princípios do lean que tem seus pilares em melhoria contínua e respeito pelas pessoas.

Voltando ao plano de negócio enxuto, ele é mais simples e mais rápido de escrever que o plano de negócio tradicional.

Além disso, possui uma abordagem melhor para iniciar e crescer as empresas de sucesso.

Como você pode ter notado, ele é bem visual, assim como o plano de negócio, não vou entrar nos detalhes pois vou escrever um artigo completo sobre ele, nas próximas semanas.

O foco neste artigo é para escrever um plano de negócio tradicional para sua empresa de eventos, então vamos em frente ao próximo tópico.

O que é plano de negócio?

O plano de negócio por outro lado, é um mergulho aprofundado sobre a sua empresa.

Ele é uma ferramenta descritiva, na qual os empreendedores tem a oportunidade de analisar e refletir e escrever sobre o que, como, para quem e quanto para chegar ao seu objetivo como empresa.

Além disso, é um ótimo instrumento para para entender se o seu negócio é viável ou não, bem como descrever os planos de ações, o como operar a empresa.

Mas nem só essas são as característicos do plano de negócios, ele também serve para analisar o mercado desejado pelo empreendedor e como conquistá-lo.

Isso tudo não faria sentido se ele não respondesse as projeções de despesas, receitas e resultados financeiros.

Como você deve ter percebido ele é um instrumento completo e aprofundado que formaliza as oportunidades e riscos contendo a caracterização do negócio em si.

Mas vale lembrar que ele não é um plano infalível, ele apenas aponta o norte, cabe ao empreendedor passar pelos desafios que mercado oferece.

Como dizem por aí, PPT(apresentação) aceita qualquer coisa.

Você pode pintar o seu plano negócios para empresa de organização eventos da melhor forma possível, mas se ele não for realista, possivelmente estará fadado ao fracasso.

Se pararmos para pensar em dados como mortalidade de empresas no Brasil, podemos tirar duas conclusões.

A primeira é que a maioria dos empresas não se preparam bem, se quem fazem um plano de negócio.

Esse tipo de empreendedor é o que chamamos de empreendedor por necessidade, ou seja, ele perde o emprego e encontra na abertura de um negócio como a solução.

Como em qualquer mercado, o mercado de eventos não é muito diferente, muitos por necessidade e por achar que tem o dom entrem nele, achando que empreendedorismo é uma atividade simples.

A segunda forma é justamente a que citei acima, muitos empreendedores se apaixonam pelo seu negócio e são otimistas demais.

O empreendedor não deve se apaixonar pelo negócio, mas sei pelo problema que ele está resolvendo no mercado.

E o excesso de otimismo gerado pela paixão também pode desestabilizar uma análise da realidade de mercado.

Não estou pregando aqui que você deve ser um dono de uma empresa de eventos negativo ou pessimista, mas deve ter um olhar crítico e realista sobre o mercado.

Como venho escrevendo em outros artigos, empreender no Brasil é complexo, mas possível.

Para finalizar esse ponto, o modelo de negócio é uma forma mais simples e um bom início para a descrição mais aprofundado que é necessária para o plano de negócio.

Trocando em miúdos, eles se complementam.

Vantagens de elaborar um plano de negócios para empresa de eventos

Desenvolver um plano negócios para empresa de organização de eventos apresenta muitas vantagens, ele te permitirá enxergar a sua empresa como você não veria se deixa-se de fazer.

Outras tantas vantagens são:

  • Aprimorar a ideia inicial do negócio;
  • Analisar as oportunidades;
  • Analisar o mercado;
  • Analisar pontos fortes e fracos, internos e externos;
  • Apresentar o negócio a possíveis investidores e/ou sócios;
  • Apresentar o negócio a possíveis fornecedores;
  • Análise de viabilidade;
  • Definir e planejar custos;
  • Crescimento estruturado;
  • Perspectivas de onde chegar;
  • Posicionamento no mercado;
  • Maior chance de atingir seu público-alvo;
  • Acompanhamento de resultado;
  • Aumentar a previsibilidade das situações;
  • Orientar o empreendedor no planejamento estratégico;
  • Auxiliar o empresário na tomada de decisões;
  • Aumentar as oportunidades de sucesso do negócio, entre outros benefícios.

Todos estas vantagens são o espelho descritivo do Plano de Negócio da sua empresa de eventos.

Agora que temos um panorama bem abrangente sobre sobre o assunto, vamos ao que interessa e o seu propósito de ter lido este artigo até aqui.

Como fazer um plano de negócios para empresa de organização de eventos?

Como apontado anteriormente, o plano de negócios para empresa de organização de eventos é um instrumento descritivo e é desenvolvido em 11 tópicos.

  • Um sumário executivo
  • Descrição do negócio
  • Análise e tendências do mercado em que se pretende ingressar
  • Caracterização do público alvo
  • Análise da concorrência
  • Posicionamento estratégico e análise de risco
  • Plano de marketing e estratégia de vendas
  • Plano financeiro
  • Plano estratégico
  • Operações
  • Responsabilidade social
  • Apêndices

Vamos desbravar cada um deles para que você possa desenvolver o plano de negócio da sua empresa de evento.

  • Sumário Executivo

    O sumário executivo compreende em um resumo do seu plano de negócio, aqui você descreverá os principais pontos.
  • Informações sobre o negócio

    Para isso é importante escrever o que é o seu negócio, quais são os serviços que você presta aos seus clientes, uma definição dos seus principais clientes e onde sua empresa está localizada.

    Na parte financeira, os pontos que devem ser descritos no sumário são: o valor do capital investido, qual a perspectiva de seu faturamento mensal se o seu negócio for novo.

    Caso seu negócio já esteja em andamento, seja realista e coloque o valor do faturamento mensal atual.

    Não podemos esquecer também do lucro esperado no negócio e qual o tempo de retorno sobre o investimento, conhecido também com payback.

    Abra um documento no google docs ou no word, importante você escrever esses pontos, na parte financeira você pode fazer colocar descrever em duas colunas as informações.
Indicadores de viabilidadeValor
Lucro 
Rentabilidade 
Prazo do Payback
Ponto de equilíbrio
  • Informações sobre os sócios

    No sumário executivo é importante colocar os dados dos sócios com um breve currículo.

    Para evitar futuros desconfortos e brigas na sociedade é de extrema importância delimitar as atribuições de cada um dos sócios.

    Quanto os dados, é quase que os dados cadastrais de qualquer negócio que você faria, ali é preciso do nome completo, endereço, estado, cidade e telefone.
  • Dados da empresa

    Nos dados da empresa será necessário informações como Nome da empresa e CNPJ.
  • Missão da empresa

    Poucos empreendedores dão a devida importância sobre a missão da empresa, pois saiba que as maiores companhias se destacam justamente por saber comunicar o seu porque.

    Se você quer saber um pouco mais sobre o propósito da sua empresa, leia o artigo anterior sobre como abrir uma empresa de evento.

    De qualquer forma aqui é importante você se perguntar o porque você faz o que faz, qual o seu valor para seu clientes, empregados e fornecedores.

    Exemplo:
    Empresa de evento: Transformar os momentos importantes em acontecimentos memoráveis e únicos.
  • Setor de atuação

    Aqui há alguns setores de atuação existentes, mas no caso de empresa de eventos, o setor é o de prestação de serviços.

    Sua característica está em não entregar uma mercadorias, mas um serviço, no caso a gestão de um evento, ou ainda, por uma ótica mais atual, entregar uma experiência aos seus clientes.
  • Forma jurídica

    São quatro os tipos mais comuns que forma jurídica para micro e pequenas empresas.

    Este artigo aponta apenas esse dois tipos de empresas por entender que a grande maioria de empresas de eventos se enquadram nela.

    Mas, isso não quer dizer que não há outros enquadramentos para empresas de evento.

    A forma jurídica de uma empresa é responsável pela maneira como a mesma será tratada pela lei e seu relacionamento jurídico com terceiros.

    Microempreendedor individual (MEI): Já descrevemos bastante sobre esse enquadramento de empresa no artigo sobre MEI para empresas de eventos.

    O Microempreendedor individual se caracteriza por trabalhar por conta própria, tem direito a contratação de um funcionário e não pode ter sócio.

    Além disso, é ter faturamento de até R$ 81mil/ano, porém nada impede de o mesmo poder ter sua empresa de eventos.

    Empresário individual: Esse tipo de empreendedor juridicamente responde por dívidas com seu próprio patrimônio e exerce atividade econômica de produção ou circulação de bens ou serviços.

    Empresa individual de responsabilidade limitada (EIRELI): Ao contrário do empresário individual no qual responde por dívidas com o patrimônio pessoal do empreendedor.

    A empresa EIRELI responde por dívidas com o patrimônio da própria empresa.

    Além disso, a empresa conta com apenas um proprietário, titular da totalidade do capital social.

    Sociedade Limitada: Ao contrário da EIRELI, o sociedade privada possui o mínimo de dois sócios.

    Cada um deles respondem por dívidas proporcionalmente a quantidade de cotas de ações que possuem na empresa.

    Vale lembrar que esse é um resumo sobre cada um dos tipos de enquadramento, por tanto, é fundamental procurar um contador ou advogado para entender o seu caso.
  • Enquadramento tributário

    Da mesma forma que há as questões jurídicas, uma empresa tem que se atentar as questões tributárias.

    E, cada um delas se enquadra conforme seu faturamento, no caso atual, assim como de ordem jurídica, vamos colocar apenas o enquadramento do Simples.

    Isso, porque todas as formas jurídicas anteriores cabem nele.

    Apenas para exemplificação, caso sua empresa de evento não se enquadre no simples, ela terá de pagar os seguintes tributos: IRPJ, PIS, COFINS, CSLL, IPI, ICMS, ISS.
  • Capital Social

    Caso você opte por uma sociedade, é importante deixar desde o início tudo previamente documentado.

    Até porque, você pode estar apresentando seu plano de negócio para um investidor, então, deixar claro a quantidade de investimento inicial é essencial.

    Portanto, no capital social você descreve todos os recursos colocados pelos sócios.

    Esses recursos podem ser dinheiro, equipamento e ferramentas, descreva no seu plano de negócio, juntamente com o valor correspondente e a porcentagem que cada um detém.
  • Fontes de recursos

    Se no tópico anterior você colocou os valores investidos e a porcentagem que cada sócio possuem no negócio.

    Agora você vai descrever quais são as fontes de recursos investidos, elas podem vir de recursos próprios dos sócios, empréstimos ou investidores, um não exclui o outro.

Análise mercado

Faz parte da análise mercado em um plano de negócios para empresa de organização de eventos fatores externos como clientes, concorrentes e fornecedores.

Todos esses pontos já foi detalhado em artigos anteriores aqui no blog, mas claro, vamos fazer um overview com o foco na criação do documento plano de negócio.

Clientes

Todos aqueles que contratam seus serviços de eventos são os clientes, para analisar os clientes precisamos entender três pontos e descrevê-los

  • Análise demográfica:

    Descreve informações como idade, gênero, classe social, ocupação e grau de instrução de seu público alvo.
  • Análise comportamental:

    Este ponto descreve comportamento de consumo de seu público-alvo, por exemplo onde costumam buscar informações sobre empresas de eventos.

    Quais os interesse que esse público tem, de que forma se relacionam com seu mercado.
  • Análise de compra:

    O que fazem tomar a decisão de compra? Entre os fatores podem estar o preço, indicação de seus clientes anteriores (boca a boca).

    Qualidade de seu serviço também é um indicador de tomada de decisão para contratar sua empresa de eventos, além, claro de um bom atendimento.
  • Análise de abrangência:

    Onde seus clientes estão, qual o tamanho do seu mercado e área de abrangência que você vai atuar.

    Seus clientes estão em uma cidade, você vai atender a cidade inteira, o estado, o país? 

Concorrentes

Identificar seu concorrentes é fator primordial para poder se diferenciar no mercado e no plano de negócios para empresa de organização de eventos.

Através desse estudo você poderá perceber boas oportunidades, é importante ir até seu concorrente, identificar seus pontos fortes.

Como você trabalha com eventos, é importante você conseguir visitar eventos nos quais são produzidos por ele.

Entrevistar pessoas que já foram clientes de seus concorrentes te dará um boa visão do que eles são capazes de entregar como serviço.

Também faz parte desta análise entender processos que eles utilizam, preços praticados, qualidade do serviço, onde são encontrados pelo clientes, localização do escritório, estratégias de marketing e vendas.

Eu gosto muito da análise SWOT, onde você pode criar uma matriz para identificar os pontos fortes e fracos, assim como fatores externos e internos de seus concorrentes.

Aproveite a análise SWOT para fazer a matriz do seu negócio, falei sobre a matriz SWOT neste artigo.

Fornecedores

Fornecedores são peças-chave para qualquer negócio, para empresas de eventos então, são fundamentais.

Eles podem arruinar o seu evento, ou potencializar ainda mais os seus serviços, por isso é importante firmar boas parcerias.

Fazer essa análise com foco em preço, qualidade, condições de pagamentos, pontualidade na entrega e claro, quais os itens que este fornecedor te entrega.

Documente isso em uma planilha.

Plano de marketing

O plano de marketing dentro de um plano de negócios para empresa de organização de eventos é fundamental.

Ele irá te ajudar a posicionar sua empresa de evento no mercado.

Identificar seu público e de que forma você vai se comunicar com ele, passando seu propósito como empresa é fundamental para o sucesso de seu negócio.

Além disso, ter uma descrição dos seus serviços, empacotando eles para colocar no mercado é fundamental.

Saber precificar, promover e comercializar, lembre-se que marketing e vendas andam juntos.

Apesar de hoje ser menos importante que antigamente devido a internet, em alguns locais, a Praça, lembra dos 4Ps do marketing, ainda é fundamental para algumas empresas de eventos.

Como exemplo, pode apontar que uma produtora de eventos de formatura terá mais chances de fechar mais negócios se estiver localizada próximo a um faculdade.

Não é regra e não é o único fator determinante, mas em determinadas cidades ainda faz a diferença.

No artigo plano de marketing para empresa de eventos na prática, expliquei como você deve fazer seu plano de marketing, então aproveite, leia e traga para cá junto com esses pontos.

Se você percebeu após a análise de concorrentes que estes se posicionam muito bem no ambientes digitais, investigue.

Temos um artigo bem completo sobre marketing digital para empresas de eventos que pode te orientar.

Por fim, não esqueça de descrever todos esses pontos no seu plano de negócio.

Plano operacional

Esteja preparado, o plano operacional dentro do plano de negócios para empresa organização eventos é um pouco diferente de uma organização tradicional que atua apenas em escritório.

Obviamente que uma boa disposição dos setores no escritório faz a diferença quando falamos de empresas um pouco maiores.

Mas muitas empresas de eventos são tocadas por um grupo pequeno, quando não duas ou um empresário solo.

É importante que você tenha uma boa visão de que seu escritório em muitas vezes é em salões de festas.

Tente sempre ter um plano de local de como deve ser posicionados os artefatos de uma festa, cozinha, buffet, palco, som, iluminação.

O ideal é que você conheça o mínimo dos ambientes nos quais você produz eventos, sim, sabemos que esse é o tipo de coisa que muitas vezes não temos controle.

Mas busque manter um padrão, mesmo em locais diferentes.

Desenhe esse padrão no plano de negócio.

Capacidade produtiva

Entende-se por capacidade produtiva o que você consegue entregar em número e tamanho de eventos.

Descreva quanto você consegue entregar, quantos clientes você consegue atender com o máximo de qualidade.

Há muitas produtoras de eventos que possuem grandes equipes e conseguem atender dois ou até três eventos em um só dia.

Mas, se tratando de empresas menores ou mesmo microempreendedores, essa não é uma realidade.

É importante você entender sua capacidade, isso vai te ajudar a ter uma previsibilidade de ganhos também.

Processo operacionais

Um bom plano de negócio prevê os processo que uma empresa possui.

Pode ser processos simples como contratação de fornecedores, processos de vendas ou mesmo os processo que você tem dentro de um cerimonial

Identifique as tarefas que serão realizadas, quem são os responsáveis e a estrutura necessárias para que aconteça.

É muito importante que você os mapeie e descreva neste documento.

Necessidade de pessoal

Como mencionado anteriormente, a necessidade de pessoal vai variar de empresa para empresa.

Empresa maiores terão mais gente no escritório por exemplo e serão mais setorizados, mas se você possui um empresa pequena ou é um “eupreendedor”, você deve também colocar os custos e atividades dos terceirizados.

Uma lista com cargo/função e qualificação necessária para você ter uma noção do que precisará contratar para o evento que você produz.

Plano Financeiro

Essa é a parte que muitos empreendedores de qualquer segmento de atividade cometem os maiores deslizes.

Seja por não entender de contabilidade ou ainda, por se perderem em conceitos financeiros.

Mas basicamente, nesta etapa você irá descrever o total de recursos a ser investidos para seu negócio comece a funcionar.

Estimativa dos investimentos fixos

É importante ter uma previsibilidade dos investimentos fixos, são máquinas, móveis, veículos e tudo que você precisa comprar para que sua empresa inicie.

Em uma tabela faça uma descrição delas, a quantidade, valor unitário e total, no final da planilha some tudo.

Capital de gira

São os recursos necessários que sua empresa precisa para o funcionamento normal da empresa.

Entram aí o financiamento das vendas, facilidade de pagamento por parte do cliente ao seu serviço, pagamento das despesas, seja ela de qualquer natureza.

Trocando em miúdos é caixa mínimo que você necessita para movimentar seu negócio.

Uma tabela com contas a receber, outra com contas a pagar com o valor do financiamento. e datas de recebimento e pagamento das contas futuras é essencial.

Empresas que vendem produtos normalmente tem uma complexidade maior nesse fluxo de caixa.

Mas isso não quer dizer que você que trabalha com serviços não deve se preocupar, pagar fornecedores, colaboradores terceirizados.

Investimentos pré-operacional

Não são todas empresas que possuem esse investimento, mas a compra de um veículo, por exemplo, para visitar clientes pode ser um investimento pré.

Entram aí ainda, despesas com reformas ou taxa de registro de empresa.

Da mesma forma que os anteriores, faça uma planilha com a descrição, valor unitário, quantidade e some tudo no final.

Investimento total

Quando falei sobre estimativa de tudo é sobre esse momento que me referi.

Agora que você já tem esses valores no “papel” é importante somar a Estimativa dos investimentos fixos + capital de giro + pré-operacional.

Estimativa de faturamento

 Aqui você fará uma previsibilidade de quanto necessita faturar para pagar a conta anterior e claro, te sobrar algum lucro.

Como é uma estimativa, pode ser uma da partes mais complicadas, mas experimente fazer um exercício de quantos eventos você fará por mês, baseado na sua capacidade de entrega.

Além disso, quanto custa cada um destes eventos, você pode olhar para seus concorrentes para ter uma ideia mais realista.

Se você trabalha com tipos diferentes de eventos, terá preços diferentes, portanto, monte uma planilha com os tipos de eventos (produtos), preços de cada um deles e quantidade de eventos.

Estimativa de custo unitário por matérias prima

Você deve planilhar também os cursos com sua matéria-prima, aqui você pode colocar o preço de seus fornecedores como buffet, doces, bebidas e outros.

Faça essa planilha com o nome do produto, quantidade, custo unitário  e total para cada tipo de evento que você vende.

Estimativa dos custos de comercialização

Dependendo do tamanho da sua empresa de eventos e o tipo de enquadramento você terá diferentes impostos.

Além disso, estime também os gastos com  marketing e vendas, caso você possua um equipe de venda, não esqueça de adicionar a comissão dos vendedores nesta planilha.

Existem outras estimativas que são focadas em produção de produtos, como apuração dos custos dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas e estimativa dos custos com

mão de obra.

Estimativa do custo com depreciação

Sabe aquele veículo ou aqueles computadores que você estimou anteriormente? Pois bem, eles reaparecem aqui, pois possuem depreciação.

No caso de empresa de eventos, caso você possua por exemplo som e iluminação, esses também aparecem aqui.

O cálculo para estimar isso é: tempo médio de vida do produto dividido pelo valor do produto.

Não esqueça de planilhar isso.

Estimativa dos custos fixos operacionais mensais

Aqui estão todos os gastos que não se alteram independente da quantidade de serviço que você vende por um determinado período.

São exemplos de custos fixos operacionais: aluguel, salário, água, energia.

Eles são considerados fixos porque independe da sua venda, você terá que pagar mensalmente eles.

Uma planilha simples com a descrição de gasto em uma coluna e o valor em outro te ajuda a entendê-lo.

Demonstrativo de resultado

Depois de reunir as informações de estimativas de faturamento e custos, desta forma você saberá se o negócio é viável ou não, ou seja, se dará lucro e qual será.

Ponto de equilíbrio

Um indicador de viabilidade de seu negócio, no cálculo você deve dividir o custo fixo total pela índice da margem de contribuição.

Para identificar a margem de contribuição, você deve subtrair a receita total pelo custo variável  total e dividi-lo pela receita total.

Lucratividade

A lucratividade nada mais é que o lucro líquido em relação às vendas. Se sua empresa possui uma boa lucratividade ela é capaz de competir no mercado com mais tranquilidade que seus concorrentes.

Para calcular sua lucratividade você deve dividir o lucro líquido pela receita total e multiplicar por 100.

Rentabilidade

Aqui é possível identificar a atratividade de seu negócio, isso quer dizer, quanto de retorno os sócios terão do capital investido.

Prazo de retorno do investimento

Quanto tempo será necessário para recuperar o valor investido, o cálculo é investimento total dividido por lucro líquido.

Avaliação do plano de negócio

Após desenvolver todo esse plano de negócios para empresa de organização de eventos, criar cenários através de previsibilidade e estimativas, cabe a você saber se a sua empresa entrega o que você esperava em termos de rentabilidade e lucratividade

O importante é ter em mente que por mais que você trace cenários, estime, colocar a sua empresa na rua é que fará dela uma possibilidade ou não.

Empreender não é um ciência exata, ela deriva de diversas variáveis, portanto esteja preparado para isso.

Conclusão

Apesar do texto longo, trouxe aqui o que é fundamental para você criar um plano de negócios para empresa de organização de eventos.

Para ajudar você na organização,na tabulação e cálculo, te aconselho a baixar o ebook que o Sebrae preparou.

Na segunda parte ele criou uma tabulação bem organizada para isso.

Se você acredita que esse conteúdo foi útil para você, compartilhe com seu sócio ou parceiro de negócio pelo whatsapp ou em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *