Categories
Marketing e Vendas para Empresas de Eventos

Marketing digital para empresa de eventos

Neste artigo você vai entender o que é, quais os canais, porque é importante e como fazer marketing digital para empresa de eventos.

Se você ainda não leu, escrevi um artigo sobre plano de marketing para empresas de eventos.

Por lá, eu trago os conceitos de marketing.

Apesar de acreditar que o marketing digital é apenas adição de mais canais de marketing para divulgação e serviço, ainda existe muita confusão de no mercado.

Desta forma, vou esclarecer este ponto e te ajudar a preparar sua empresa de eventos para o marketing digital.

Está preparado para mergulhar fundo nos canais digitais?

Vem comigo!

O que é marketing digital?

Como explicado anteriormente, marketing é marketing quando vende, indiferente dos canais o principal foco dessa disciplina é atrair clientes para seu serviço

Portanto, o conceito de marketing se mantém o mesmo e, o marketing digital é um canal online, ou seja, marketing feito através da internet na qual  você e sua empresa dispõe para atrair e manter clientes.

Saiba que ele é extremamente poderoso, entre suas vantagens estão o barateamento de custos de comunicação comparado ao marketing tradicional feito através de TVs, Rádios e Revistas e Jornais.

A assertividade de alcançar o público certo da sua empresa na hora que ele precisa.

Lembre-se que TVs, Rádios, Revistas e Jornais são de difícil segmentação, você não possui a mesma assertividade que tem nos meios online.

E, para mim, a cereja do bolo do marketing digital é a capacidade de avaliar os resultados por campanhas. 

Desta forma você pode analisar e verificar em tempo real se as campanhas que você está rodando são efetivas e pode facilmente parar, redirecionar ou mesmo recriar novas campanhas em questão de minutos.

Percebeu como essa ferramenta é poderosa?

Se ainda não, pare e olhe a sua volta, quantas vezes você já recebeu anúncios nas duas redes sociais favoritas, ou mesmo em uma busca no google.

Além disso, hoje não há como negar a adoção em massa do digital na sociedade, quantos ao seu redor não possui um smartphone por exemplo?

A sociedade está imersa no digital e, a tendência é que cada vez mais, ela fique. 

Com novas tecnologias chegando, quem poderia dizer há dez anos atrás você iria pedir um carro pelo aplicativo para te levar de um ponto a outro?

Hoje, em questão de minutos serviços como Uber, Cabify e 99 estão na porta da sua casa te esperando, sem o incômodo de ter que ficar ligando para um central e esperar para ser atendido.

Poderia citar muitos outros casos de digitalização de serviços que hoje fazem parte do nosso dia a dia.

Todos esses serviços foram criados a partir do universo digital.

Como e porque o marketing digital revolucionou o marketing moderno?

A transformação digital que passamos nos últimos 30, 40 anos foi passo importante e decisivo para melhorar nossas vidas.

No marketing, essa adoção em massa do digital foi fundamental para abrirmos muitos canais de comunicação com nosso público alvo.

Como dito anteriormente, esse poder de atingir clientes e prospectos de forma efetiva no momento mais oportuno para eles é fundamento para revolução que o marketing passou nos últimos anos.

A descentralização e a democratização de conhecimento foi um motor fundamental para que hoje qualquer um de nós possamos colocar uma campanha da nossa empresa a rodar, sem necessitar de um especialista.

Não estou falando que suas campanhas terão mesmo desempenho de alguém que trabalha com esse universo há anos.

O que quero afirmar é que com pouco de vontade de aprender, as ferramentas estão aí ao seu alcance.

Cursos gratuitos e tutoriais inundam a internet, basta você querer aprender.

Quanto a revolução que é atribuída ao marketing digital sobre o marketing está aí.

A possibilidade de qualquer um de forma certeira e efetiva alcançar o seu público sem necessitar de grandes investimento financeiros para rodar uma campanha e avaliar se a mesma está dando resultados para seu negócio.

Agora que compreendemos essa revolução a nossa volta, vamos a mais um passo, entender quais canais fazem parte do marketing digital.

Canais de Marketing Digital para empresa

Como você deve ter percebido, os canais digitais são aqueles que fazem parte da internet.

Para facilitar e sermos mais didáticos, vamos dividi-los em dois grandes grupos, os canais orgânicos e os canais pagos(mídia paga).

Canais orgânicos

Chamamos de canais orgânicos todos aqueles nos quais não pagamos ao sistema de distribuição a nossa comunicação com nosso cliente.

Isso não quer dizer que neles não há investimentos, pelo contrário, por serem canais nos quais as empresas detentoras do sistema de distribuição de comunicação como facebook e google ganham com eles, é cada vez mais difícil alcançar seu público por eles.

Primeiro que a “briga” pela atenção com os públicos nunca foi tão acirrada nestes canais, ou seja, eles estão cada vez mais cheios de conteúdos, você concorre com pessoas, empresas, influenciadores, instituições e muitos atores pela atenção do seu público, seja direta ou indiretamente.

Segundo que o desenvolvimento destes sistemas são muitas vezes feitos para que o conteúdo da sua empresa alcance cada vez menos gente.

Um exemplo disso é o Facebook que ano após ano vem diminuindo o alcance orgânico(não pago) de conteúdos feito pelas páginas das empresas. 

Isso vem acontecendo há um bom tempo, lá em 2013 a mídia já falava sobre isso e em junho de 2014, a própria empresa de pronunciou sobre isso.

Desde então ele vem caindo vertiginosamente como mostra esse gráfico abaixo.

São exemplos de canais orgânicos, as postagens não pagas feitas em redes sociais como facebook, linkedin, instagram, twitter, youtube, tik tok, pinterest e outras.

Dependendo da rede social, há diversos tipos de posts como imagens, vídeos, lives, stories, compartilhamentos e mensagens diretas.

Cada uma das redes tem suas nomenclaturas específicas, por exemplo, no facebook, quando uma pessoa ou empresa posta algo, nós podemos compartilhar essa publicação para nossos amigos e conhecidos.

No twitter, esse compartilhamento feito através de uma postagem na rede se chama retweet.

Mas os canais orgânicos não se exclusividades das redes sociais, sites de buscas como google também possui espaço orgânico.

Este espaço(em vermelho), localiza-se abaixo dos resultados de pesquisas pagos como mostra figura abaixo.

exemplo de busca no google

Por ser um espaço gratuito e limitado, apenas dez resultados por página.

Ele é muito disputado entre os produtores de conteúdo, empresas, blogueiros de forma em geral.

E novamente, não é porque é gratuito que você não terá investimento para chegar na primeira página do google.

Há investimento de tempo, criação de bons conteúdos, uma boa experiência nos quais as pessoas terão ao visitar seu site e muitas outros fatores que o google não revela.

Essas estratégias de colocar o seu site em posições melhores no ranking do google se chama SEO do inglês, Search Engine Marketing que é marketing para mecanismos de buscas.

Além do google, a microsoft tem seu próprio buscador, o yahoo que hoje pertence a microsoft e o segundo buscador do mundo que é o youtube e, também possui suas próprias regras para ranquear um conteúdo.

Apenas para fins de elucidação, a diferença básica entre redes sociais e os sites de buscas estão na intenção do usuário.

No google, o usuário toma a ação de buscar por algo, ele tem a intenção, há nas redes sociais como facebook, a “mágica” acontece por descoberta, ou seja, o usuário está navegando no seu fluxo se se depara com algo que chama sua atenção.

Existe outro canal que você pode tratar como orgânico que é o email.

Assim como em qualquer canal desta natureza, a construção de uma base de emails leva tempo, mas é uma das estratégias mais poderosas no marketing digital.

Com o email do seu cliente ou prospecto em sua base, você poderá se comunicar com ele diretamente, sem depender de outro canal que você não tem controle, como os de buscas e social.

É importante ressaltar aqui dois pontos importantes:

Primeiro, criar uma base de emails é uma tarefa árdua, se coloque no lugar de um possível cliente, quando foi a última vez que você colocou seu email em algum cadastro que não seja na hora da compra.

Existem algumas estratégias para construção de base de emails como oferecer algum ativo digital como um ebook, um curso online gratuito ou alguma coisa que desperte interesse na pessoa em troca de um email.

Em outro momento farei um post sobre essa estratégia.

O segundo ponto a se levantar é, não enche a caixa de seu prospecto ou cliente com propaganda. 

Somos inundados por propaganda o tempo todo, seja útil ao seu cliente, agora que você tem acesso direto a ele, inicie uma conversa,  um relacionamento.

Em linhas gerais passamos pelos principais pontos dos canais digitais orgânicos, há muita estratégias a serem feitas para cada um deles, o importante é você experimentar qual serve mais para o seu negócio.

Ah! já ia me esquecendo de um ponto muito, mas muito importante, o marketing digital em canais orgânicos está mais ligado a uma grande maratona de que um prova de 100 metros rasos.

O que isso significa, que eles demoram para dar retorno, não é da noite para o dia que você construirá sua audiência e clientes.

Canais pagos, publicidade online ou mídia paga

Os canais pagos ao contrário do orgânicos são baseados em compra de mídia, o que nos remete ao velho estilo de marketing tradicional.

Obviamente, guardando suas devidas proporções, visto que no ambiente digital consigo ser muito mais assertivo para alcançar meu público-alvo.

Outra diferença é que além da efetividade quando falamos de chegar até o seu público, o custo é infinitamente menor e a efetividade é muito maior.

A publicidade online é uma poderosa ferramenta com investimento muito menor do que os meios tradicionais como tvs, rádios, revistas e jornais.

Não é a toa que vemos hoje em dias muitos jornais e rádios fechando devido a falta de anunciantes.

Da mesma forma que os canais orgânicos, a mídia paga pode ser feita nas redes sociais como facebook, instagram, twitter, linkedin e muitas outras.

A grande diferença aqui é que você poderá direcionar o tipo de campanha ligado ao objetivo de marketing da sua empresa de eventos.

Logo que você começa a configurar suas campanhas através do gerenciamento de campanha dos principais players como Google e Facebook, lhe permitem definir se você que adquirir cliente(gerar lead), vender algum produto online(ecommerce), se você quer alcançar e atrair mais pessoas para seu site ou página das redes sociais ou se você quer aumentar a percepção de marca.

Percebe que esses objetivos de campanhas não são excludentes, ou seja, você pode ter uma campanha para reconhecimento da sua marca e ao mesmo tempo ter outra campanha rodando para captação de leads.

A captação de leads é importante no caso de empresa de eventos pois, é através dela que você alimentará a área comercial da sua empresa para fechar negócio.

Quanto ao processo de gestão das campanhas, de forma geral é bem simples e cada vez mais as empresas como google e facebook estão se esforçando para que seus gerenciadores de campanhas fique cada mais fácil de operar.

Desta forma, você mesmo poderá fazer suas campanhas, mas precisará estudar e se dedicar alguns bons meses.

A menos que você tenha uma familiaridade muito grande com tecnologia e tempo para se dedicar, eu te aconselho a contratar um profissional ou agência.

Sendo gestor de de uma empresa de eventos, tenho quase certeza que você não terá tempo suficiente para se dedicar, o processo é simples, mas exige um certo grau de comprometimento até conhecer bem as ferramentas.

Outro canal que se destaca e muito é a publicidade paga do google e das ferramentas de busca em geral.

Falo do google pois hoje ele corresponde junto com o youtube, que é de propriedade da empresa também, por mais de 90% do mercado de buscas no Brasil.

Antigamente a ferramenta paga do google se chama Google Adwords de um ano para cá a empresa remodelou a marca e mudou o nome para Google Ads.

Se comparado com a publicidade paga nas redes sociais, a propagando paga das buscas é focada na intenção do cliente.

Portanto e de forma geral, a pessoa que busca algo no Google já está mais perto da etapa de compra.

Há outros tipos de canais pagos no digital que estão em expansão como a mídia programática.

Da mesma forma que as anteriores citadas acima, ela tem um poder de assertividade para alcançar o público-alvo bem alto.

Porém, ela normalmente exige um investimento maior pois você estará concorrendo para colocar sua publicidade em inventário das empresas de mídias tradicionais em sites como G1, Folha de São Paulo etc.

Dos principais canais, te aconselho a iniciar pelo google ou facebook, até porque são os maiores geradores de leads atualmente.

Como sua empresa é uma empresa de eventos a possibilidade de seu público estar lá é bem grande.

O nível de segmentação de público no facebook por exemplo, permite a você a alcançar pessoas que irão se casar.

Desta forma você pode direcionar uma anúncio atraente para esse público e chamar a atenção dele para sua empresa, no caso de você trabalhar com eventos sociais.

As possibilidade são infinitas e vai depender da área de atuação você está.

Como medir os resultados do marketing digital?

Lembra quando falei que o marketing digital revolucionou o marketing? Pois bem, a principal razão para isso foi sem dúvida a capacidade de medir os resultados.

E medir o resultado é entender de forma simples é quanto você está investindo em cada campanha e em cada canal vs o quanto ela está te trazendo de retorno.

Esse cálculo é bem simples, digamos que vê consegue atrair um lead para sua base, um lead é uma pessoa que entrou em contato com você através de uma campanha.

Digamos que para atrair um leade, você gaste 10 reais neste lead.

O seu serviço custa para a festa que este lead quer R$10.000,00.

Desta forma, o lead fecha negócio com você e se torna cliente.

O cálculo que você precisa fazer é o valor do seu serviço R$10.000 dividido pelo valor de aquisição deste cliente R$10.

Assim, chegamos a um retorno de investimento(o que você gastou para atrair esse lead)

de 1.000 vezes.

Obviamente, esse é a métrica de exemplo, não quer dizer que o retorno do investimento para o mercado de eventos é de 1.000. 

Outro ponto a se levar em conta é que para você o que importa é venda, mas há muitas outras métricas na mídia online que devem ser levadas em conta quando falamos em campanhas digitais.

O mesmo vale para conversões de clientes que venham dos seus canais orgânicos.

Conclusão

Talvez você não seja a pessoa que operacionalizará seu marketing digital, mas é muito importante você ter a mínima noção do que é.

Entender o básico te ajudará principalmente a não ser passado para trás e te dará uma boa visão de custos e investimentos em marketing como gestor.

Esse portanto foi o objetivo deste conteúdo, te mostrar a lógica por trás do marketing digital e seus canais.

Se você gostou deste conteúdo compartilhe com sua equipe e sócios para que sua empresa de eventos evolua ainda mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *